Hoje,28 de julho de 2021

PGR pede informações a todos os governadores sobre hospitais de campanha

PGR Cobra respostas até 19 de março sobre construção e uso dos locais.

A PGR (Procuradoria Geral da União) enviou, nesta 3ª feira (16.mar.2021), ofício aos governadores de todos os Estados e do Distrito Federal pedindo informações sobre os hospitais de campanha locais. O órgão deu até a 6ª feira (19.mar) para que os governadores respondam ao ofício com todas as informações solicitadas.

O documento (baixe aqui), assinado pela subprocuradora-geral da República Lindôra Maria Araujo, pede informações sobre quantos e quais hospitais de campanha foram construídos em cada Estado. Além disso, a PGR quer uma lista de todas as unidades que estão em funcionamento e, em relação às que foram desativadas, a data da desativação e o motivo do fechamento.

A PGR pede também informações sobre o uso das estruturas e a destinação dos insumos dos hospitais de campanha desativados. Quer saber ainda se houve construção de unidades que nunca entraram em funcionamento.

O pedido de informações ocorre no momento em que a pandemia se agravou em todo o país. Diversos Estados têm hospitais superlotados, com leitos de UTI (unidade de terapia intensiva) e enfermaria voltados para a covid-19 quase que totalmente ocupados.

Os recursos e o financiamento de leitos têm sido pontos de discordância entre os governadores e o governo federal. Os governadores João Doria (PSDB), de São Paulo; Rui Costa (PT), da Bahia; Flávio Dino (PC do B), do Maranhão; e Eduardo Leite (PSDB), do Rio Grande do Sul, foram à Justiça para que o Ministério da Saúde financie os leitos voltados para os infectados pelo coronavírus.

Em 27 de fevereiro, a ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Rosa Weber decidiu que o governo federal precisava financiar os leitos de UTI. Na última 6ª feira (12.mar), o ministério autorizou o repasse de R$ 188,2 milhões mensais para a manutenção de 3.965 leitos.

Mas a quantidade de leitos patrocinados em São Paulo foi menor do que o determinado pelo STF. O repasse deveria ser de R$ 245 milhões por mês, mas foi apenas de R$ 43,9 milhões. Rosa Weber cobrou o Ministério da Saúde por não ter cumprido a decisão judicial e pediu explicações.

A falta de leitos se tornou um problema comum a todas as unidades federativas nas últimas semanas, com o avanço da pandemia de covid-19

Por GABRIELLA SOARES
16.mar.2021 (terça-feira) – 15h14 do Poder 360

Compartilhar

Política de Privacidade dos Comentários

Os comentários regidos pelos leitores NÃO representam a opinião do Portal Coelho News. tendo como a autoria e total responsabilidade do autor da mensagem. Ofensas, preconceitos, ou qualquer mensagem que incita o ódio e a violência, ou ainda acusações levianas não serão aceitas.

O objetivo do painel de comentários é promover o direito da liberdade de expressão, respeitando o mínimo de bom senso e civilidade, abrindo espaço para um debate de acordo com o tema da matéria.

O Redator-Chefe do Portal Coelho News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido!