Enquanto o povo padece com a iluminação pública, vereadores discutem parcelamento de dívidas do município com a CEMAR

1,560 visualizações, 1 hoje

Ex-presidente da Câmara, Osmar Aguiar (PT) e Presidente da Câmara, Marcos Tourinho (PDT). FOTO: Reprodução ASCOM/CMCN

Caso seja aprovado, a dívida começara a ser paga imediatamente com previsão de conclusão para o mês de outubro de 2035

A situação política na cidade de Coelho Neto nunca esteve pior, como nos dias atuais. A objeção do resultado dos poderes públicos à população, tem massacrado aqueles que sempre precisam dos serviços públicos.

O outro caso estarrecedor notado na cidade de Coelho Neto é o problema da iluminação pública. Em diversas ruas, em bairros diferentes, moradores denunciam em redes sociais e em grupos, o descaso da falta de iluminação pública comandada pela prefeitura e também a inoperância do setor da infraestrutura do governo Américo, para solucionar esse problema que agrava a área da segurança pública. Enquanto esses problemas vêm se agravando, observamos os milhões entrando nas contas públicas municipal e os gastos com os contratos milionários feito pelo prefeito.

Com a mudança da presidência da câmara de vereadores, muitos apostaram na força de vontade do novo presidente, que se intitula, “Pra Cima”, até observar as fotos divulgadas na rede, do atual presidente da câmara, o vereador Marcos Tourinho (PDT), posando para fotos com o prefeito Américo do PT, simbolizando um tipo de subserviência ao poder executivo. Sabe-se, que os vereadores como poder legislativo, devem trabalhar para fiscalizar, cobrar e apresentar propostas e projetos para o prefeito, como poder executivo, diferentemente do que se vê e ouve falar, de esposas e parentes de vereadores ocupando cargos na prefeitura.

Mas essa é uma outra história…

Na sessão ordinária da última segunda-feira (08), na primeira discussão, os vereadores trouxeram como assunto importante para a casa, o Projeto de Lei nº 006/2019, de autoria do Poder Executivo, projeto esse, que Autoriza o Poder Executivo Municipal a celebrar acordo para pagamento e parcelamento de débitos oriundos do consumo de energia elétrica junto a Companhia Energética do Maranhão – CEMAR.

Após o debate inicial dos parlamentares, foi encaminhado uma solicitação dos vereadores, Rafael Cruz (MDB) e Osmar Aguiar (PT), sobre uma reunião posterior para debater questões detalhadas do projeto, garantindo assim melhores condições de apreciar a matéria.

FOTO: Reprodução ASCOM/CMCN

De acordo com informações do projeto, a dívida do Município com a CEMAR é de R$ 2.729.649,66 (dois milhões, setecentos e vinte e nove mil, seiscentos e quarenta e nove reais e sessenta e seis centavos) e a dívida negociada é de R$ 1.710.809,25 (um milhão, setecentos e dez mil, oitocentos e nove reais e vinte e cinco centavos). Caso seja aprovado, a dívida começara a ser paga imediatamente com previsão de conclusão para o mês de outubro de 2035.

Como opinião do redator deste portal, sabemos que é válido pautar este assunto como questão da casa, mais válido ainda, seria pautar uma proposta da casa para retornar o serviço de iluminação pública para a empresa da companhia energética, pois sabemos que, mesmo terceirizada, raramente a CEMAR iria falhar na prestação de serviços de iluminação pública nesta cidade.

O que resta saber é quem será o maior beneficiado neste tramite, que se estenderia ao longo de uns 192 meses (16 anos), pois sabemos que o poder executivo será repassado para outro e a competência de firmar o acordo diverge entre os gestores.

É um absurdo, ver os ditos representantes do povo discutindo para que grandes corporações se deem tão bem em um momento de crise política e econômica no município.

É de praxe, acompanharmos o portal da transparência e o mesmo vem revelando a entrada dos recursos, a receita do município e os contratos milionários que Coelho Neto vem obtendo e aplicando nos últimos anos. O que a cidade precisa é de gestores competentes e responsáveis.

Ou o povo abre os olhos ou continuam padecendo. Infelizmente, muitos pagam o pato sem merecer.

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido!